Quando uma parte do corpo não está bem, nossa rotina já muda, não é mesmo? Se a área em questão é íntima e sensível, a situação piora mais ainda, pois o constrangimento é adicionado ao desconforto físico.

Por vergonha e desinformação, muitos pacientes com hemorroida adiam o tratamento ou acreditam que apenas a cirurgia pode solucionar o problema, mas não é bem assim. Entenda quando a Cirurgia de Hemorroida é indicada e como é realizada.

A cirurgia de hemorroida é indicada para todos os casos?

Definitivamente, não. A cirurgia é indicada em últimos casos, para pessoas que já tiveram várias crises e permanecem com a região anal inchada e dolorida, apresentando sangramento e coceira intensa.

Normalmente, os pacientes que precisam recorrer à cirurgia realizaram os tratamentos convencionais e não invasivos, como remédios e pomadas, mas mesmo assim não melhoraram.

Entenda quais são os graus de hemorroida e os tratamentos ideais para cada caso:

  • Hemorroida Grau 1: são pequenas e raramente incomodam. Não precisam de remédios, mas de cuidados como evitar papel higiênico e temperos no dia a dia;
  • Hemorroida Grau 2: incham, mas murcham sozinhas com mais frequência. Demora alguns dias para melhorar, e precisam da aplicação de pomadas;
  • Hemorroida Grau 3: sai ao evacuar, incomoda, sangra e  é tratada com remédio oral e pomadas. Em alguns casos, se resolve apenas com cirurgia;
  • Hemorroida grau 4: o aspecto do ânus é irregular, com muitas peles para fora que não entram. Coça, suja as roupas íntimas, dói, dificulta a evacuação. E nesse caso a cirurgia de hemorroida é o tratamento mais indicado.

Como a cirurgia de hemorroida é realizada?

Como você pôde perceber, a cirurgia é realizada somente em casos extremos. Apesar de ser uma intervenção cirúrgica, trata-se de um procedimento simples: pode ser feita sob anestesia raqui ou anestesia local com sedação, dura em torno de 20 minutos, e o paciente fica internado somente de um dia para o outro.O pós-cirúrgico requer cuidados especiais. Nas duas primeiras semanas, recomenda-se:

  • Remédios de dor e laxantes para amaciar as fezes;
  • Aplicação de pomadas;
  • Manter uma dieta com muitas frutas, saladas, verduras, líquido, pouco tempero;
  • Acompanhamento de um proctologista de fácil acesso, que passe segurança e tire as dúvidas do paciente sempre que necessário.

O ânus é a parte do corpo mais delicada, e possui características peculiares: é contaminado por fezes e cicatriza sem dar “casquinha” como os machucados da pele, portanto, a recuperação é lenta.

Após 15 dias da cirurgia de hemorroida, a dor alivia e o paciente pode retornar às atividades normais, exceto as atividades físicas, que são recomendadas somente após 30 dias. O acompanhamento próximo do proctologista no pós-operatório garante uma recuperação mais tranquila.

Saiba mais sobre as técnicas disponíveis para realização do procedimento (lembrando que seu médico irá definir qual delas será realizada).

Técnicas cirúrgicas de hemorroida

Mais usada no passado, a técnica Milliga Morgan deixava os cortes abertos sem costura, por isso não é mais utilizada e foi substituída pela Fergunson, que consiste em costurar os cortes e aguardar os pontos caírem sozinhos.

Outras técnicas como grampeamentos e laser são demasiadamente invasivas para uma área tão sensível como o ânus, por isso são evitadas e utilizadas apenas em casos específicos.

Deu para entender que nem sempre a cirurgia de hemorroida é a solução dos problemas, não é mesmo? Se o paciente seguir as recomendações médicas e levar o tratamento a sério, suas chances de recuperação rápida são grandes, evitando soluções mais radicais, como a cirurgia.

Aproveite para conferir nesse nosso outro artigo 9 coisas que você precisa saber sobre hemorroida! Confira!

Compartilhe

comments

Deixe uma resposta

Fechar Menu
WhatsApp Hemorroidurgente
ENVIAR