Hemorroida sangrando: devo me  preocupar?

Hemorroida sangrando: devo me preocupar?

Quando alguma região do nosso corpo sangra, é normal ficarmos preocupados, não é mesmo? Se o sangramento sai na região anal, o susto é ainda maior. Você, então, se pergunta: devo me preocupar? A resposta é não. Não deve!

Neste caso, é importante que você vença o constrangimento e busque uma consulta com o coloproctologista (médico especialista neste assunto). O especialista realizará o exame local, que te informará qual a sua doença e como tratá-la corretamente.

Após o exame local, é possível que o médico chegue ao diagnóstico correto do sangramento. Lembre-se que o tratamento que serve para um, não serve para outra pessoas, já que até o comportamento das hemorroidas em cada paciente não é igual.

Normalmente, os pacientes supõem que o sangramento são causados pela hemorroida e que podem curá-la com remédios ou pomadas que apenas irão representar gastos desnecessários e sem sinais de melhoria.

Como o ânus é uma região delicada do nosso corpo, o contato com substâncias inadequadas, aplicadas indevidamente, pode piorar a situação. Por isso, a automedicação deve ser evitada.

Tudo que você precisa saber sobre hemorroida sangrando

  1. Existem vários tipos de hemorroida, e cada um apresenta sintomas diferentes. Algumas apenas incham, outras saem do reto e outras sangram;
  2. Hemorroidas internas: não doem, mas sangram. “Escondem-se” dentro do ânus, dilatam, ficam frágeis e finas, por isso costumam sangrar com a passagem das fezes. O sangramento tem as seguintes características nesse caso: sangue cor vermelho vivo, que chega a escorrer e espirrar no vaso. O sangramento pode chegar a ser tão intenso como uma hemorragia;
  3. Primeiro passo para quem observou sangramento na região anal é fazer exame local e saber o diagnóstico do médico, pois existem outras doenças que podem sangrar e cada uma tem seu tratamento;
  4. Quando o sangramento é pouco e raro, o tratamento é feito com medicamentos, pomadas, cuidados alimentares e repouso até a cicatrização. Mas tudo com o devido acompanhamento do especialista.

Lembrando que, quanto mais você adiar a ida ao proctologista, maiores serão as chances da situação piorar. Quanto mais cedo se iniciar o tratamento correto, melhor! Isso evita que o sangramento piore e possa chegar a precisar de cirurgia para resolver o problema.

A hemorroida interna, que sangra, pode ser tratada com um método não cirúrgico chamado ligadura elástica e é realizada em consultório, não requer anestesia e nem cortes e só requer uma dia de repouso.

Neste procedimento, é colocado um pequeno elástico que prende a hemorroida, fazendo-a secar e, assim, cessar o sangramento.

Dicas da Dra. Hilma

Hemorroidas na GravidezTome nota: hemorroida sangrando não é normal!

Se você sangra, realmente algo de errado está acontecendo, que deve ser verificado e tratado de acordo com recomendação do coloproctologista.

Lembre-se: várias doenças causam sangramento no ânus, não apenas a hemorroida. A fissura, os pólipos (tumores benignos e malignos) e as colites inflamatórias sangram também e, para cada doença, existe recomendação específica.

Quando observar sangue no vaso, no papel, nas fezes ou na roupa íntima, procure o coloproctologista e siga essas dicas:

 

  1. Não se engane dizendo que comeu tomate, melancia, beterraba ou bebeu vinho na  véspera de sangrar e, por isso, notou a presença da cor vermelha nas roupas íntimas ou nas fezes.
  2.  Não se engane dizendo que só sangra às vezes e que “uma hora vai parar”;
  3. Não se engane dizendo que “sangrou, mas já parou”;
  4. Não se engane dizendo que “não sente dor, por isso não deve ser hemorroida”.

O tempo perdido que você passa se enganando pode ser crucial para a cura do problema. Hemorroida sangrando é um problema comum e que tem solução desde que você trate o quanto antes. Agora, se você deseja saber o que é bom para tratamento da hemorroida, descubra neste artigo.

Autor

Dra. Hilma Nogueira da Gama
Dra. Hilma Nogueira da Gama
CRM-MG 16.386

Graduada em medicina pela UFJF (1983) e com residências em Cirurgia Geral pelo Hospital Belo Horizonte e em Coloproctologia pela Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte. É membro titular e coordenadora de Coloproctologia no Hospital Madre Teresa.

Acredita que o médico tem função social de informar, interagir e se aproximar dos pacientes. Nasceu em uma família de médicos, de onde herdou seu dom para a profissão.

Compartilhe

comments

Dra. Hilma Nogueira da Gama

CRM-MG 16.386 Graduada em medicina pela UFJF (1983) e com residências em Cirurgia Geral pelo Hospital Belo Horizonte e em Coloproctologia pela Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte. É membro titular e coordenadora de Coloproctologia no Hospital Madre Teresa. Acredita que o médico tem função social de informar, interagir e se aproximar dos pacientes. Nasceu em uma família de médicos, de onde herdou seu dom para a profissão.
Fechar Menu