Dor ao evacuar: por que acontece e como evitá-la?

Dor ao evacuar: por que acontece e como evitá-la?

Além dos mitos que envolvem as doenças do ânus e do melindre em falar sobre esses assuntos, as pessoas têm receio de ter hemorroida, simplesmente porque incomoda e atrapalha as atividades diárias.

Com isso, a dor ao evacuar se torna um problema e um receio para muitas pessoas. Até onde essa dor é normal? Quando devo procurar um proctologista? Responderemos a essas e outras dúvidas agora mesmo.

Por que sentimos dor ao evacuar?

O ânus é uma parte delicada do corpo humano, pois a sua pele é frágil e sensível. Com isso, as fezes endurecidas e ressecadas podem machucar, arranhar e ferir, bem como a diarreia — por serem ácidas e, se recorrentes, passam a demandar limpeza frequente, podendo, também, causar ferimentos.

Dessa maneira, podemos dizer que as feridas no ânus são comuns (mais do que imaginamos!). Muitas vezes, essa dor ao evacuar pode vir de um simples incômodo devido às fezes.

Quando devo preocupar com a dor ao evacuar?

Se a dor acontece e é pontual, você não precisa se preocupar. Mas, observe: se a ferida doer, arder, sangrar, coçar ou inchar, é necessário observar. No ânus, as feridas custam a cicatrizar porque essa é uma região contaminada de bactérias, úmida e, por isso, sem a proteção das “casquinhas” naturais dos machucados da pele.

O ideal é consultar o proctologista logo que apareçam os sintomas, pois quanto mais o tempo passa, mais difícil será a cicatrização. Algumas feridas não tratadas corretamente podem chegar ao ponto de fissuras crônicas, somente tratadas por meio de cirurgia.

Como posso evitar dor ao evacuar?

O maior motivo para esse incômodo é o mau funcionamento do intestino. Por isso, para mantê-lo regular, insira na sua dieta alto teor de fibras — presentes em frutas e legumes, por exemplo — e a ingestão de bastante líquido — água, chá e sucos são sempre bem-vindos.

Dessa maneira, você não precisará forçar a região anal e evita o atrito demasiado do papel higiênico, por exemplo. Também não se esqueça de evitar temperos e pimentas caso apresente dor ao evacuar.

Ah, e nem pensar de usar pomadas e medicamentos próprios! A automedicação é perigosa e pode só agravar a situação.

Dicas da Dra. Hilma

Hemorroida tratamentoO ânus é uma região delicada do nosso corpo. Para evitar problemas, mantenha seu intestino funcionando bem e, ao primeiro sinal de dor, ardência ou sangramento, procure um coloproctologista.

A maioria das dores anais são tratadas com pomadas e alguns cuidados especiais, não necessitando cirurgia. Quando sentimos dor, é normal acharmos que temos uma doença grave, mas atenção: o câncer do ânus não dói, raramente sangra e pode passar despercebido ou ser confundido com hemorroida.

Evite problemas futuros: toda disfunção se torna mais fácil de curar no início!

Dores são comuns e podem confundir a nossa cabeça. Por acaso já sentiu dor no ânus sem motivo aparente? Saiba mais sobre o assunto agora mesmo.

Autor

Dra. Hilma Nogueira da Gama
Dra. Hilma Nogueira da Gama
CRM-MG 16.386

Graduada em medicina pela UFJF (1983) e com residências em Cirurgia Geral pelo Hospital Belo Horizonte e em Coloproctologia pela Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte. É membro titular e coordenadora de Coloproctologia no Hospital Madre Teresa.

Acredita que o médico tem função social de informar, interagir e se aproximar dos pacientes. Nasceu em uma família de médicos, de onde herdou seu dom para a profissão.

Compartilhe

comments

Dra. Hilma Nogueira da Gama

CRM-MG 16.386 Graduada em medicina pela UFJF (1983) e com residências em Cirurgia Geral pelo Hospital Belo Horizonte e em Coloproctologia pela Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte. É membro titular e coordenadora de Coloproctologia no Hospital Madre Teresa. Acredita que o médico tem função social de informar, interagir e se aproximar dos pacientes. Nasceu em uma família de médicos, de onde herdou seu dom para a profissão.
Fechar Menu