Como eliminar gases: confira dicas para tratamento

Como eliminar gases: confira dicas para tratamento

Gases intestinais são sinônimo de desconforto, pois geram inchaço, dores e constrangimentos sociais — principalmente quando fazem barulho. Você sabia que dores no coração causadas por gases intestinais são comumente confundidas com sintomas de infarto? É isso mesmo! Várias pessoas chegam no hospital com dores no coração — e também em outros órgãos — causadas por acúmulo de gás no intestino.

Viemos aqui para contar o que você precisa saber sobre os gases intestinais: como são formados, seus sintomas e dicas valiosas para o tratamento. Não se sinta constrangido! Todo mundo já teve ou tem problemas com gases. É natural do corpo humano! Entenda agora mesmo.

Como os gases intestinais são formados no corpo humano?

Quando falamos que os gases intestinais são naturais, é uma verdade: eles fazem parte do processo de digestão dos alimentos. Quando nos alimentamos, ingerimos ar pela boca e, além disso, gases são produzidos no intestino quando os alimentos passam pelo estômago — as bactérias presentes nesse local realizam a digestão, produzindo e liberando gases.

O gás resultante desse processo de fermentação no organismo é mais leve, por isso sobe mais rapidamente para a boca. Dessa maneira, todos os seres humanos soltam gases diariamente — alguns mais e, outros, menos. Alguns sintomas de gases revelam se a quantidade está normal ou não. Descubra a seguir.

Sintomas de gases: quais são os mais comuns? Como são causados?

Você certamente se identificará com pelo menos algum dos sintomas a seguir:

  • Estufamento da barriga;
  • Dores abdominais;
  • Cólicas;
  • Barulhos na barriga;
  • Dores no coração ou abaixo do pulmão.

Afinal, o que pode causar esse excesso de flatulência? As causas podem ser várias, mas as mais comuns são:

  • Mastigar pouco e rápido os alimentos;
  • Falar enquanto mastiga;
  • Ingestão de certos alimentos: frutas, laticínios — especialmente para as pessoas intolerantes à lactose —, verduras e alguns vegetais podem aumentar a produção de gases. Feijão, grão de bico, repolho, couve, uvas passas, iogurte, queijo e requeijão podem causá-los com maior frequência;
  • Prisão de ventre: uma vez que bloqueiam a saída dos gases;
  • Disfunções: constipação, intolerância alimentar específica (como a glúten, por exemplo);
  • Excesso de fibras e pouca ingestão de água: de nada adianta ingerir excesso de fibras se não é ingerida a quantidade suficiente de líquido para formar o bolo fecal. Nesse caso, as fibras param no organismo, gerando ainda mais gases;
  • Aspectos psicológicos: ansiedade e depressão;
  • Disfunções hormonais.

O que é bom para o tratamento de gases?

Os gases são normais e se formam pela digestão dos alimentos e pelas bactérias da flora intestinal, quando aumentam muito causam desconforto. As causas deste aumento são variadas, pode ser intolerância a alimentos como o leite, intestino sensível ( o que chamamos de colite) e intestino ressecado e preso.

Dicas Dra Hilma

Remédios naturais, como  cápsulas de carvão vegetal, ajudam a aliviar os sintomas. Determinados chás também são bem-vindos: chá de erva doce acalma o sistema gastrointestinal. Beber água, sendo pelo menos 10 copos ao dia, e manter o intestino em bom funcionamento também ajuda na missão contra os gases.

Evitar os alimentos que causam intolerância, praticar exercícios físicos como uma simples caminhada também pode ajudar.

Mas, lembre-se: as pessoas são diferentes e o funcionamento do organismo também. O que funciona para você pode não funcionar para seu irmão, amigo ou colega.

É importante fazer o exame com o coloproctologista e buscar a causa do excesso de gás para tratar adequadamente.

Gostou das nossas dicas? Veja só, no blog da Dra. Hilma você encontra informações valiosas, práticas e de credibilidade sobre o sistema digestivo! Não tenha vergonha de conhecer o próprio corpo e de entender mais sobre esses temas. Te esperamos por lá!

Autor

Dra. Hilma Nogueira da Gama
Dra. Hilma Nogueira da Gama
CRM-MG 16.386

Graduada em medicina pela UFJF (1983) e com residências em Cirurgia Geral pelo Hospital Belo Horizonte e em Coloproctologia pela Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte. É membro titular e coordenadora de Coloproctologia no Hospital Madre Teresa.

Acredita que o médico tem função social de informar, interagir e se aproximar dos pacientes. Nasceu em uma família de médicos, de onde herdou seu dom para a profissão.

Compartilhe

comments

Dra. Hilma Nogueira da Gama

CRM-MG 16.386 Graduada em medicina pela UFJF (1983) e com residências em Cirurgia Geral pelo Hospital Belo Horizonte e em Coloproctologia pela Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte. É membro titular e coordenadora de Coloproctologia no Hospital Madre Teresa. Acredita que o médico tem função social de informar, interagir e se aproximar dos pacientes. Nasceu em uma família de médicos, de onde herdou seu dom para a profissão.
Fechar Menu