Muitas coisas são ditas sobre cirurgia de hemorroida, mas, na verdade, não é tão complicado assim. Vamos esclarecer os fatos, pois existem muitos mitos e tabus sobre cirurgia de hemorroida que inibem e aterrorizam os pacientes.

1)  Hemorroida operada volta 

Não é verdade! A cirurgia é feita para resolver o problema, mas outras doenças podem acontecer no ânus, causando essa confusão: a pessoa acha que a hemorroida está voltando, quando, na verdade, pode ser herpes, furúnculo, candidíase, fissura anal e muitas outras doenças que são comuns, mas não tão conhecidas como a hemorroida. 

2) Cirurgia de hemorroida dói muito

O ânus é uma região delicada e sensível, por isso, o paciente precisa de cuidados específicos para se recuperar com tranquilidade. O cuidado básico diz respeito à alimentação. Ingerir frutas, verduras, legumes, beber água e outros líquidos para amaciar as fezes e facilitar a cicatrização do local é a principal recomendação. 

Para ajudar no tratamento e no alívio do incômodo local, ainda é recomendado:

  • Realizar banhos mornos de assento; 
  • Utilizar ducha para a higiene anal — lembrando-se, sempre, de secar bem e com cuidado; 
  • Passar pomadas recomendadas pelo coloproctologista. 

3) Todo tratamento é igual

Temos muita informação de má qualidade e de fácil acesso online. As pessoas generalizam situações, como se todas fossem iguais e tivessem o mesmo tipo de hemorroida. Lembre-se: cada pessoa é possui um tipo de organismo. Nunca compare sua hemorroida com a de alguém. 

4) A evacuação atrapalha a cirurgia

O medo de evacuar em cima de um lugar operado que pode ser contaminado e complicar a cirurgia pelas bactérias das fezes é desnecessário. O ânus está preparado para isso e, na maioria dos casos, não há contaminação, e nem a necessidade de uso de antibióticos. 

5) A cirurgia sempre dói

Essa é a principal causa dos pacientes fugirem da cirurgia, deixando o problema durante muito tempo. Mesmo sabendo que está piorando, muitas pessoas se enganam usando pomadas, remédios e receitas caseiras por conta própria. Está errado pensar assim, porque quanto mais cresce a hemorroida, mais complicada pode ser a cirurgia. 

Marque consulta

6) O ânus pode ficar flácido e não segurar os gases e as fezes 

Não há este perigo, porque o músculo responsável pelo fechamento do ânus não é cortado na cirurgia de hemorroida. Portanto, não se preocupe com essa questão! 

7) O pós-operatório é sempre complicado 

O pós-operatório da cirurgia do ânus é incômodo como qualquer outra cirurgia. A primeira semana é sempre mais difícil, mas os sintomas aliviam já na segunda semana e, em 15 dias, geralmente retorna-se ao trabalho. Os exercícios físicos são permitidos apenas em 30 dias.

É importante ter contato com o cirurgião responsável para receber orientações e ajudar nas dificuldades que podem vir a surgir.  

8) Operou 2 vezes e não ficou bom 

Assim como em toda cirurgia, pode haver um problema de cicatrização. Toda cirurgia pode deixar uma cicatriz endurecida ou uma pele maior que, se incomodar, pode ser feito um retoque com anestesia local — dessa maneira, não se trata de uma outra cirurgia de hemorroida, até porque ela já foi retirada.

Os cirurgiões plásticos lidam diariamente com esses problemas, fazem correções de cicatrizes de mama, abdômen, face e outros. A cicatrização de uma cirurgia depende muito do organismo do paciente. 

Dicas da Dra. Hilma 

Eu já fui operada de hemorroida há muitos anos, e posso dizer: a dor do pós-operatório é igual a dor de uma crise de hemorroida. Só quem já teve sabe como é, mas pode ser controlada com medicamentos e o acompanhamento próximo do coloproctologista é fundamental. Siga as orientações e tenha uma recuperação com resultados esperados. 

Compartilhe

comments
Fechar Menu
WhatsApp Hemorroidurgente
ENVIAR