Laxante faz mal? Entenda como ele funciona

Laxante faz mal? Entenda como ele funciona

Algumas pessoas já tiveram experiências terríveis e traumáticas, enquanto outras tiveram profundo alívio depois de uma crise de constipação. Aí fica a dúvida: “laxante faz mal”? Claro que as fibras naturais (advindas dos alimentos), aliadas ao consumo de líquidos, regulam o intestino e ainda não irritam o organismo, mas em certos momentos e para certas pessoas, não são suficientes.

É importante lembrar que apenas ingerir fibras (sem aliar à alta ingestão de líquidos) pode causar efeito contrário: aumentar os gases e distender o abdômen e, como consequência, um desconforto ainda maior. Entenda agora como o laxante atua no nosso organismo, para quais casos é indicado e quais cuidados devem ser adotados.

Qual é o efeito no organismo: entenda se laxante faz mal

As nossas fezes nada mais são do que o bolo fecal, formado pelo alimento e pelos líquidos que ingerimos. O nosso intestino se contrai para expulsá-lo do corpo. O laxante, geralmente, provoca essas contrações a partir de certos tipos de efeito, como: produzir bolo fecal, ajudar a água e a gordura penetrar nas fezes para que elas sejam expulsas mais rapidamente ou reter água no intestino para lubrificar as fezes.

Os laxantes chamados “catárticos” forçam a evacuação, irritando as paredes do intestino que eliminam água, amolecendo, assim, as fezes; são muito usados em preparos para exame de colonoscopia (exame da porção superior do reto). Outros laxantes aumentam o movimento do intestino — mesmo efeito que do chá de sene, conhecido desde o século IX.


Como você viu, existem vários tipos de laxantes, e cada um age de uma maneira. O uso desse medicamento é indicado apenas quando há uma crise de constipação ou se o problema for crônico. O primeiro caminho é mudar a dieta e realizar exercícios.

Dicas da Dra Hilma

Hemorroida tratamentoExistem algumas situações nas quais o laxante pode ser necessário, como: gravidez, recuperação de cirurgias, idosos, acamados, doenças neurológicas, Parkinson, Alzheimer e tratamento psiquiátrico.

Os laxantes, usados eventualmente, não causam problemas, mas o uso frequente acostuma o intestino, que passa a não conseguir funcionar mais sozinho, exigindo, portanto, aumento progressivo da dose.

Os laxantes levam a fama de “fazer mal”, mas, usado em condições específicas para cada pessoa em determinada situação e sob orientação médica, são ótimos. Ah, e cuidado! Dizem que os laxantes fazem emagrecer, mas evacuar muito não emagrece.

Para funcionar bem, o intestino depende de qualidade de vida, que inclui saúde física e mental, dieta rica em fibras e líquidos, e exercícios frequentes. Se nada disso funciona para você, convém consultar um coloproctologista e fazer exames para identificar a causa do problema, antes mesmo de usar o laxante.

Muitas pessoas sofrem de constipação intestinal, não é mesmo? Fizemos um artigo explicando tudo que você precisa saber sobre esse assunto. Não perca!

Autor

Dra. Hilma Nogueira da Gama
Dra. Hilma Nogueira da Gama
CRM-MG 16.386

Graduada em medicina pela UFJF (1983) e com residências em Cirurgia Geral pelo Hospital Belo Horizonte e em Coloproctologia pela Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte. É membro titular e coordenadora de Coloproctologia no Hospital Madre Teresa.

Acredita que o médico tem função social de informar, interagir e se aproximar dos pacientes. Nasceu em uma família de médicos, de onde herdou seu dom para a profissão.

Compartilhe

comments

Dra. Hilma Nogueira da Gama

CRM-MG 16.386 Graduada em medicina pela UFJF (1983) e com residências em Cirurgia Geral pelo Hospital Belo Horizonte e em Coloproctologia pela Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte. É membro titular e coordenadora de Coloproctologia no Hospital Madre Teresa. Acredita que o médico tem função social de informar, interagir e se aproximar dos pacientes. Nasceu em uma família de médicos, de onde herdou seu dom para a profissão.
Fechar Menu