Uma crise de hemorroida é realmente assustadora: de uma hora pra outra uma das áreas mais sensíveis do seu corpo incha, lateja e dói o dia todo. A situação piora ainda mais quando a região sangra.

Quando acontece, é normal vir o desespero e o constrangimento. Só que o impulso pode trazer consequências piores, enquanto o cuidado certo pode curar o inchaço rapidamente.

Sim, hemorroida tem cura. Mas tudo depende de como o paciente irá agir diante da enfermidade. Entenda melhor a seguir.

Tratamentos mais comuns

Apesar de parecer uma disfunção rara, sabe-se que 50% da população mundial tem ou vai ter hemorroida. As formas de tratamento clínico mais conhecidas são:

  • Banhos de assento para diminuir o inchaço;
  • Remédios que coíbem a dilatação dos vasos;
  • Dieta rica em fibras e ingestão de líquido para ajudar a evacuação;
  • Pomadas específicas (prescritas pelo proctologista);
  • Evitar o uso de papel higiênico a fim de não traumatizar ainda mais a região
  • Evitar ingerir pimentas e bebidas alcoólicas.

Essas indicações são para os casos mais brandos, algumas hemorroidas levam até até 20 dias para desaparecer.

Você deve estar se perguntando: “a hemorroida pode voltar após o tratamento adequado?”. Geralmente, as hemorroidas costumam ser tratadas pelos métodos simples e nunca mais retornam. Os casos mais graves e que as crises retornam são os menos comuns.

Outros tratamentos disponíveis: graus elevados da doença

Mesmo os casos mais complexos, em que as crises são frequentes e o sangramento acontece, a hemorroida tem cura. Conheça algumas técnicas:

  • Laqueadura elástica: tratamento para hemorróidas internas de grau I a III. É aplicado um elástico na base da hemorróida que interrompe a circulação do sangue e provoca a sua necrose. A ferida cicatriza em até duas semanas;
  • Esclerose: é injetado um produto esclerosante que interfere a vascularização da hemorróida e provoca a sua necrose. Também usado para casos de hemorróidas internas de grau I e II;
  • Congelamento: aplica-se gás carbônico no local, que congela os tecidos e gera consequente necrose;
  • Grampeamento: extrai-se uma parte do canal do ânus e, depois, liga-se as duas extremidades, encurtando a extensão da reta final do sistema digestivo.

A cirurgia de hemorroida é indicada para os casos específicos, existem várias técnicas e o proctologista que pode indicar qual a melhor para cada caso. Após a cirurgia, não é comum que as hemorroidas voltem, isso ocorre raramente.

Dicas da dra Hilma Nogueira da Gama

Os pacientes que operam as hemorroidas podem ter outras doenças na área anal durante a vida, como fissura, fístula, abscesso, herpes, doenças sexualmente transmissíveis e outros. Por isso, quando um incômodo ressurge, é natural pensar que se trata novamente de hemorroida, mas fique atento e retorne ao médico para maior segurança.

Como você também já sabe, o desespero numa crise de hemorroida pode levar o paciente a aplicar remédios errados, causando sérias consequências, por isso não deixe de procurar o proctologista antes de qualquer medicação

Agora que você já sabe que hemorroida tem cura, que tal descobrir como realizar cada método de tratamento de maneira correta?

Compartilhe

comments
Fechar Menu
WhatsApp Hemorroidurgente
ENVIAR